segunda-feira, 30 de junho de 2014

Canto literário: Eu, por eu mesma!

Existem dois grandes defeitos que tenho e não tolero. Eu sei que todo mundo tem milhares de defeitos e certamente eu tenho outros defeitos, mas acho que nenhum me deixa tão chateada como esses dois.
O primeiro é minha incapacidade de lembrar o nome das pessoas. É algo surreal, eu demoro anos pra aprender nome de pessoas que convivem diariamente comigo, tipo colegas de trabalho. Eu confundo nomes de amigos de longa data. 
Tenho a impressão que o problema começa já no momento em que sou apresentada à pessoa. Parece que no exato instante em que ela fala o nome dela meu cérebro migra pra outro planeta, outro estado da matéria, não sei explicar. Mas quando alguém fala "Prazer, meu nome é Sizifredo", o momento da pronúncia da palavra "Sizifredo" é encarado graficamente pela minha mente assim ".i..f...o". Se eu reperguntar o nome da criatura, a cena se repete, e isso é mais inacreditável ainda.
Herdei essa desqualidade genética, e sim, acho que inventei a palavra desqualidade, da minha mãe. Mas minha mãe tem um pokemon mais evoluído que o meu em termos de esquecer nome das pessoas. Deve ser pela prática! Como se não bastasse esquecer como as pessoas se chamam, mamãe também rebatiza as pessoas com novos nomes. É meio que "se não aprendo o seu nome, vou te dar um nome novo". E sabe o que é mais engraçado? Às vezes o nome que minha mãe dá às pessoas combina muito mais com elas do que o nome que está no RG.
O outro defeito é mais perigoso. E digo perigoso porque achei mortal uma palavra forte demais, mas quase é aplicável. Estou me referindo à minha falta de habilidade para viver sem esbarrar e derrubar coisas. É a dita da pessoa desastrada. E por mais que eu tente muito me livrar desse estigma, a impressão que tenho é que algum ente espiritual, do mal, claro, anda atrás de mim jogando coisas e colocando quinas de móveis no meu caminho. 
Não vou dizer que não melhorei desse defeito ao longo dos anos. Era muito pior quando era criança, adolescente e há um ano atrás. Aos poucos a pessoa que é desastrada vai encontrando formas de evitar andar com bolsas muito grandes em lojas de cristais, entrar em lojas de cristais, pensar em cristais. Melhorei, mas ainda não estou como gostaria.
O que eu gostaria? De não acordar com roxos inexplicáveis semanalmente (semanal é melhor que antes, porque antes era diário), de que não existissem maçanetas e todas as portas se abrissem com o poder da mente, de que os cantos dos móveis fossem arredondados e de borracha, de que todos os espaços fechados fossem de mais de mil metros quadrados, de que não houvessem mesas de centro (essas malditas arrancadoras de canela), e por aí vai.
Acho que no final tudo se resume à falta de atenção. Falta de atenção a quem está dizendo o seu nome, falta de atenção ao espaço que meu corpo está ocupando, falta de atenção, se ater, estar presente no momento. No final, e no final mesmo, acredito que o grande problema da humanidade, o que me inclui, é a falta de atenção no presente. Fomos educados, não, educados não, fomos robotizados a pensar o tempo todo no passado e no futuro, deixando o melhor instante da vida de lado, o agora. Talvez por isso, entre tantos defeitos, estes dois sejam os que mais me incomodem, porque refletem minha falta de concentração no que realmente importa. E a dica, de uma esquecedora de nomes e desastrada em recuperação, é que pensar no agora, ter atenção nesse momento, deixar o passado no passado e o futuro no futuro, pode resolver grande parte dos seus problemas.
Oi, meu nome é Quésia, há dois dias não esqueço o nome de ninguém e, deixe-me pensar, faz 22 horas que não me bato em nenhum objeto.

Galera, esse é um espaço novo no blog, em que vou escrever algumas coisas que penso, compartilhar com vocês alguns dos meus escritos. Espero que curtam os textos! Bjos

sábado, 28 de junho de 2014

Resenha de Livro: O Morro dos Ventos Uivantes!


Oi, pessoal! 
Hoje resolvi fazer a resenha de um livro clássico que terminei de ler essa ano: "O Morro dos Ventos Uivantes", da Emily Brontë.
Sobre a escritora, algumas informações legais, até pra compreender melhor o contexto da história: ela era britânica, viveu entre 1818 e 1848, escrevia sob um pseudônimo masculino (Ellis Bell), tinha duas irmãs que também eram escritoras, era super tímida e morreu de tuberculose (como todo mundo da época).
O livro "O Morro dos Ventos Uivantes" foi publicado em 1847 (bem velho, portanto). A história se passa em Yorkshire, na Inglaterra, um lugar aparentemente muito frio. A narrativa fica por conta do Sr. Lockwood, que loca uma propriedade de Heathcliff. Parte da história ele fala o que ouviu da governanta da casa, a Ellen Dean, e o final da história ele presenciou. 
O livro é bem denso, os personagens são altamente complexos, e eu confesso que quase não consegui passar do começo, deixei o livro de lado por um bom tempo. O começo é bem pesado, com uma série de palavras complicadas, do tipo ler com o dicionário ao lado. Mas depois que passa das primeiras 30 páginas, mais ou menos, a leitura vai se tornando mais simples, mais envolvente, você vai se familiarizando com os personagens. 
Mas vamos à história, né... A trama central começa quando o Sr. Earnshaw (patriarca da família) viaja e traz pra casa um órfão chamado Heathcliff. Earnshaw já tinha um filho (Hinley) e uma filha (Catherine). O filho de Earnshaw fica com um ciúme mortal de Heathcliff, pois o pai demonstra bastante afeto pelo órfão, assim como a irmã.
Heathcliff e Catherine são duas pestes, vivem juntos, brincando pelos campos da propriedade, fugindo das pregações do reverendo que ajuda na educação dos dois e criam uma relação bem íntima, que migra da amizade para um desejo romântico conforme os dois crescem.
Só que Heathcliff tem um complexo de inferioridade imenso e, sabendo bem disso, Hinley não perde uma oportunidade de alfinetar o coitado, especialmente quando Earnshaw morre e Hinley se torna o senhor da terra.
Hinley é um rabugento, bem invejoso e chato, mas quando casa ele fica melhorzinho. Só que a mulher dele acaba morrendo (se não me engano ao dar à luz ao filho deles), o que aumenta exponencialmente a rabugice do Hinley e as provocações ao Heathcliff, que cada vez vai ficando mais amargurado e se isolando. 
Nesse meio tempo, pra piorar, a Catherine, que virou uma tremenda de uma guria mimada depois da morte dos pais, conhece os vizinhos loiros e ricos, que têm mais ou menos a mesma idade que ela, Isabella e Edgar Linton. Tudo isso causa mais raiva no Heathcliff, que é super inseguro.

Aqui, estou avisando, começam alguns spoilers.

Depois de uma situação (que não vou contar, porque é muito spoiler), Heathcliff some da casa e fica um bom tempo sem dar notícias (tipo, falo de anos sem aparecer). 
Catherine, apenas de saber que ama mesmo Heathcliff, casa com Edgar, porque acha ele menos bruto, selvagem. Edgar adora Catherine com toda a força que tem, faz todas as vontades dela, que passa a viver como uma princesa. 
Só que Heathcliff volta, podre de rico, mais instruído, culto e fino. Catherine retoma a amizade com ele, com uma certa suspeita e ciúme de Edgar. 
Aí que a coisa fica muito interessante, porque, ao mesmo tempo que Heathcliff é a criança insegura que quer conquistar e ficar com seu amor, Catherine, ele também quer se vingar de todo mundo que o esnobava, o que inclui, de certa forma, Catherine.
Resumindo um pouco a história, Heathcliff casa com Isabella, se torna dono da propriedade de Hinley, de quem faz a vida um inferno. Heathcliff trata o filho de Hinley, Hareton, como foi tratado na infância, tornando o menino bruto e sem educação.
Catherine e Edgar acabam tendo uma filha chamada Cathy e (pare de ler aqui se você não quer saber mais sobre a trama do livro, porque estamos chegando do meio para o final) e Catherine, que estava fraca (e meio doida até) a tempos, em função das coisas que Heathcliff fazia, morre logo em seguida.

Sério, não continue se não quiser saber mais sobre o fim da história!!!!! Juro que aviso quando for seguro ler adiante!


Isabella foge de Heathcliff e também tem um filho dele, chamado Linton. Anos depois, Isabella morre e Heathcliff pega o filho, por quem não tem afeto nenhum. O menino é doentinho, mimado, um chato manipulador, que morre de medo do pai e cansa de andar dois metros.
Edgar acaba morrendo também, sempre apaixonado por Catherine, e Heathcliff dá um jeito de casar Cathy com Linton, que também morre. Cathy fica sem bens e sujeita ao Heathcliff, que ficou imensamente mais amargurado após a morte do seu grande amor, Catherine. E vou parar de contar a história por aqui, porque contar o final também não dá, né?

Pode continuar lendo que o spoiler acabou!


O que eu achei do livro? Achei ótimo, dignamente um clássico mesmo. Cada personagem cabe bem em uma super análise psicológica. Existem até estudos que aplicam as teorias de Freud ao livro. Eu achei mesmo incrível como cada personagem vai mudando conforme o tempo passa e diante das situações que enfrenta na história. A narrativa é bem detalhada, o que permite entender essas facetas psicológicas. É uma história complexa e dramática. Eu tenho a impressão que em 1800 e alguma coisa as pessoas encaravam as coisas como tudo ou nada demais. O livro reforça essa ideia que eu tenho.
Resumindo: vale a pena ler!
Eu sei que existem filmes, séries sobre o livro. Mas todo mundo que conheço que viu o filme achou uma droga. Como não vi, nem vou indicar :)

E aí? Curtiram??

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Fala, Nutri: Alimentos Termogênicos!


O post de hoje é sobre alimentos termogênicos, que são aqueles que aceleram o metabolismo e a queima de gordura, aumentam a temperatura corporal, contribuindo para o emagrecimento, porque geram um gasto maior de energia.
Como já falei na semana passada, não existe milagre, assim, para usufruir dos resultados é necessário dieta saudável e exercícios físicos.
Existem algumas restrições ao uso de termogênicos: hipertireoidismo, crianças, gestantes, hipertensos, pessoas que apresentam enxaqueca, úlcera e alergias, pois eles podem elevar a pressão arterial, hipoglicemia, insônia, taquicardia e nervosismo.

Os principais são:

Pimenta vermelha

Devido à substância Capsiacina, que, segundo um estudo recente, aumenta em até 20% a atividade metabólica se ingerida na quantidade de 3 gramas ao dia.



Chá verde  

Para resultados significativos, recomenda-se 5 xícaras de chá por dia, durante 3 meses.
Cuidado! Quem tem insônia não deve tomar nos períodos da tarde e noite.




Água gelada  

É necessário elevar a temperatura da água gelada no organismo, o que causa um gasto de energia maior.



Canela

Pode ser usado em chás, doces e no tempero de carnes.
Dica: Banana ou maçã no microondas e canela espanta a vontade de doces =)




Gengibre

Pode ser utilizado na preparação de carnes, chás e sucos, abaixo segue uma receita com gengibre.




Chá de Hibisco 

1 litro por dia é o indicado.





Alimentos com Ômega 3 

Peixes como salmão e atum e oleaginosas.




Observação: O consumo de termogênicos como suplementos não deve ser feito sem indicação nutricional.


Receita: Frango com maçã e gengibre






Cristiane Silveira Dutra
Nutricionista Clinica
CRN: 20073
Telefone para contato: 11 29762951

Decoração: Cabeceiras Descoladas!

Eu acho que vocês já devem ter percebido que eu tenho interesse pelos mais diversos assuntos da vida... Mas desde que fui morar sozinha, o interesse que tenho por decoração cresceu muito! Depois que casei, então... Vivo olhando blogs, sites de decoração, caçando promoções em lojas e tudo mais.
Ainda estamos em processo de montar nossa casa, então faltam alguns móveis, especialmente os mais dispensáveis, entre eles a cabeceira da cama. E eu sinto uma falta danada da tal da cabeceira da cama, parece que falta alguma coisa no quarto. Como não tá fácil pra ninguém, a grana anda curta pra investir em uma cabeceira de cinema, procurei soluções alternativas e criativas pra usar como cabeceira e compartilho hoje com vocês!

Cabeceira feita de fotos! Bem romântico, barato e personalizado!

Cabeceira com sobras de madeira reformada. Acho que usaram pallets nessa. Lindo e sustentável! Eu só mudaria a cor e deixar bem colorida.

Aqui foram utilizadas telas com aplicação de tecidos diferentes, mas nas mesmas tonalidades. Bem charmoso.

Essa cabeceira foi feita com um tecido forrado com espuma. Acho que é fácil de fazer em casa (especialmente se tiver máquina de costura). A cabeceira foi encaixada em um suporte de cortina. Bem original.

Adesivo utilizado no lugar da cabeceira. Solução barata e prática. Também dá pra pintar algum desenho na parede, mas isso exige mais habilidades que não possuo hehehe

Mais uma com restos de madeira, mas parece que foram utilizadas janelas antigas nessa foto. A aplicação de tecido deu todo o charme pra cabeceira.

Biombo no lugar da cabeceira.

Nessa foto foi usada placa de MDF revestida com tecidos diversos. Eu adoro essas composições coloridas, acho que passam muita alegria para o ambiente.

Quadros coloridos e descolados no lugar da cabeceira. 

Mais um modelo com madeira reaproveitada. E ainda tem um varal super fofo de fotos em cima :)

Pra quem curte praticidade, no lugar dessa cabeceira foi utilizado um biombo vazado que permite pendurar quadros, fotos ou até objetos pessoais, como lenços, colares.

Pra quem tem alergia a pó de giz, não rola. Mas quem não tem problema com isso, pode utilizar uma lousa no lugar da cabeceira ou até aplicar tinta especial na parede da cabeceira. Legal pra deixar recadinhos :D

A estante foi parar atrás da cama! Ótima solução pra quem tem problemas de espaço. Só não recomendo para pessoas desastradas (como eu), pelo perigo de derrubar todos os objetos da estante hehehe

E aí? O que acharam? Eu estou pensando em fazer a minha com madeira reformada, mas ainda não escolhi o modelo! Aceito sugestões!

PS. Retirei as fotos do google imagens! 

domingo, 22 de junho de 2014

Resenha do Kit Lábios de Seda Satin Lips da Mary Kay


Faz algum tempo que eu uso esse kit para os lábios da Mary Kay e precisei compartilhar com vocês as minhas impressões sobre ele. O kit é composto por uma máscara para os lábios (lip mask) e um bálsamo para lábios (lip balm), mas você pode comprar separadamente esses produtos. 
A indicação da Mary Kay é que você aplique primeiramente a máscara, em movimentos circulares, deixando agir por 1 ou 2 minutos. Eu, particularmente, deixo mais tempo, pois normalmente utilizo juntamente com minha máscara facial da Nativa Spa (O Boticário), que deixo por 15 minutos. O resultado é realmente muito bom, ele tira aquelas peles que se formam nos lábios, especialmente no inverno. A impressão que eu tenho é que a máscara também promove uma leve esfoliação da pele da boca, que é bem mais sensível que o restante do rosto. 
Depois, eu aplico o bálsamo, que é bem hidrante, não deixa a pele melecada demais. O bálsamo, em si, não é nada surreal. É um ótimo produto, mas não perde pra outros produtos de hidratação para os lábios. O que realmente acho que faz toda a diferença é a máscara. 
O cheirinho dos produtos é bem suave, agradável. Eles são vendidos em embalagens de 8g. Eu achei super pequenos quando comprei, mas constatei que duram bastante, porque você aplica pouco produto e já tem resultados. Além disso, a embalagem estilo bisnaga e os aplicadores ajudam a evitar desperdício de produto.


O kit completo custa R$71,00. É um pouquinho salgado o preço, mas, como já disse, dura bastante. Comprando separado, cada um sai por R$39,00. Lembrando que produtos Mary Kay só podem ser comprados diretamente com as consultoras da marca.

Se alguém mais tiver usado algum dos produtos, fique a vontade pra deixar suas impressões nos comentários ;)

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Resenha do livro "O lado bom da vida"

Olá, galera!
Todo mundo sobreviveu ao feriado?
O primeiro post de hoje é a resenha de um livro que eu adorei ler, que é "O lado bom da vida".

O livro, do Matthew Quick, conta a história de Pat Peoples. Aliás, o livro é narrado em primeira pessoa, então é o próprio Pat contando a sua história. Bem, o Pat era professor de história, mas pirou na batatinha e foi parar em uma instituição psiquiátrica. A história meio que começa quando a mãe de Pat, Jeannie, tira ele da clínica. Como Pat não lembra de quanto tempo ficou na clínica ou do que o levou a ser internado, ele começa a tentar reconstruir essas lembranças, bem como se adaptar às mudanças que ocorreram na sua casa e na vida de amigos e familiares durante esse tempo. O que Pat sabe é que ficou algum tempo no que ele chama de "lugar ruim" e por isso está em "um tempo separado" de sua ex-esposa, a Nikki. 
Saindo da clínica, tudo que Pat quer é se reconciliar com a esposa. Para isso, ele fica fanático por exercícios físicos, achando que assim vai ter de volta o amor da sua vida. Pat também passa a ler todos os livros preferidos de sua ex-esposa. Só que Pat detesta finais infelizes e fica muito chateado quando os livros não acabam bem. Ele faz umas resenhas super engraçadas e anormais dos livros que está lendo. 
Pat vive em uma espécie de mundo paralelo, lutando pra que o "tempo separados" termine e procurando sempre ver o lado bom das coisas. Enquanto isso, ele faz tratamento com um psiquiatra indiano nada ortodoxo chamado Dr. Patel, que tenta mostrar para Pat, de uma forma suave, que a realidade não é bem como ele se lembra. Os relatos das consultas são bem engraçados. 
O relacionamento de Pat com seu pai é bem distante. Os dois só se aproximam em função de jogos do Eagles, time pelo qual o pai de Pat é fanático. O livro mostra bastante do relacionamento e problemas deles.
No meio de tudo isso, Pat conhece Tiffany, cunhada do seu melhor amigo, que ficou viúva e também não é muito normal. Os dois estabelecem uma relação de amizade, que se torna uma espécie de romance maluco e migra de emoções durante todo o livro.
O livro, no geral, é bem divertido, tem uma narrativa leve, que flui com facilidade. Eu gostei bastante, ri, chorei, refleti. Algumas vezes fiquei com um misto de pena e vergonha alheia de Pat, porque ele é bastante ingênuo no livro, meio bobão às vezes. A Tiff não, ela é durona, sabe o que quer, é bem consciente da própria maluquice, achei ela ótima. Acho que super vale a pena a leitura!
Algumas frases do livro que eu adorei: 
"Você pode fazer tudo que quiser, se você for otimista." 
"Você precisa saber que são suas ações que fazem de você uma boa pessoa, não sua vontade." 
"Estou praticando ser gentil em vez de ter razão!" 
"Olho para o céu. Vejo uma nuvem passar logo abaixo do sol. A parte superior é toda de um branco elétrico. Eu me recomponho. Não desista ainda, penso. Ainda não." 
"A vida não é um filme de censura livre para fazer com que a pessoa se sinta bem. Muitas vezes a vida real acaba mal. E a literatura tenta documentar essa realidade, mostrando-nos que ainda é possível suportá-la com nobreza."

O livro virou filme e foi um sucesso. O Pat é interpretado pelo Bradley Cooper e a Tiff pela Jennifer Lawrence, que, inclusive, ganhou seu primeiro Oscar como Melhor Atriz pela interpretação no filme. O filme é ótimo também, não perde em nada para o livro, apesar de ter algumas diferenças básicas, o que é super normal em adaptações literárias. Vale ler e assistir ou assistir e ler. Fica também como dica de filme para assistir:


terça-feira, 17 de junho de 2014

Spa em Casa!


Nada melhor do que tirar um momento pra relaxar depois de um dia cansativo de trabalho ou estudo. Não sei vocês, mas depois de passar o dia funcionando, especialmente se saio para bater perna na rua, os lugares que mais sinto dores são as pernas e os pés. 
Por isso, desenvolvi um momento para relaxar com um mini-spa caseiro com atenção voltada para os pés. Pra mim dá super certo, é bem rapidinho e me deixa pronta pra concluir as atividades do dia ou descansar.
Aliás, nossos pés possuem terminações nervosas ligadas a todas as partes do corpo, o que significa que um spa de pés pode relaxar e aliviar dores no corpo inteiro. Muitas técnicas medicinais orientais são voltadas para a pressão de pontos específicos dos pés, de acordo com as necessidades dos pacientes, buscando o alívio de dores e tensões em todas as partes do corpo.
Vou passar pra vocês a minha rotina de spa dos pés caseiro, que tento fazer uma vez por semana ou uma vez a cada quinze dias. Claro que você pode adaptar ao que tiver em casa ou ao que te proporcionar maior relaxamento. Vamos lá!

1. Som na caixa! 
Antes de começar o seu momento relax, coloque uma música tranquila, que te ajude a relaxar. A música tem poderoso efeito relaxante! Coloque a música da sua preferência. Vou indicar duas músicas que adoro para relaxar e podem compor sua playlist.


2. Mergulhe os pés!
Encha uma bacia em que caiba seus pés com água morna (nada de água fervendo). Você pode utilizar produtos próprios para escalda-pés, como os que indico a seguir. Ou você pode utilizar qualquer sal de banho, óleos essenciais e ervas, como lavanda, hortelã, camomila. Eu costumo colocar no fundo da bacia duas bolinhas de fisioterapia e massageio os pés com elas. Você pode usar também bolinhas de gude no fundo da bacia. Deixe os pés na bacia por cerca de 10 minutos. Procure ficar confortável enquanto os pés estão na bacia. Nesse tempo, você pode aproveitar e ler um livro, curtir a música, aplicar uma máscara hidratante facial. É importante apenas se desligar do mundo externo, evite ficar no computador, televisão, celular enquanto faz o escalda pés. Lembre-se que o objetivo é relaxar!

3. Esfoliação
A esfoliação é muito importante para a renovação celular da nossa pele. Ela remove as células mortas, permitindo o processo de renovação. Você pode utilizar produtos específicos de esfoliação ou a boa e velha mistura de óleo ou hidratante para o corpo com açúcar. Aplique na pele em movimentos circulares e depois lave para retirar o produtos.



4. Hidratar e Massagear!
Aplique um bom hidratante nos pés secos, de preferência um específico para pés. O uso de um produto específico é muito importante, porque eles são feitos para atender as necessidade da pele dos pés. Enquanto aplica bastante creme, aproveite para automassagear seus pés. Pronto, seu spa caseiro dos pés está feito. Aproveite a energia renovada!


Curtiu a dica?



segunda-feira, 16 de junho de 2014

Maquiagem (discreta) para usar no Jogo do Brasil

Essa maquiagem é pra quem não curte produções muito carregadas durante o dia, nem em dia de jogo da seleção, mas faz questão de torcer pintada de verde e amarelo! 
Fiz um tutorial em fotos. A resolução não está 100%, ainda estou resolvendo umas questões de iluminação aqui pra poder postar fotos mais bonitas pra vocês! 
Então, vamos ao passo-a-passo!

Primeiro, preparei a minha pele com: 1. Primer Facial Alta Definição Make B., de O Boticário; 2. Base Fit Me da Maybelline (Resenha da base AQUI); 3. Corretivo Líquido Make B., de O Boticário (minha cor é a Bege Claro, uso também como iluminador); 4. Pó facial Pureness da Shiseido (minha cor é a 30, Natural Ivory), 5. Primer para Olhos, de O Boticário; 6. Corrigi a sobrancelha com o lápis duplo da Quem Disse, Berenice?, aplicando a cor cinzel no desenho e begete no contorno; 7. Blush Mauvelous Remauvequable, da Revlon.

Nos olhos:

1. Aplique sombra verde do canto externo do olho até o meio da pálpebra móvel, marcando bem o desenho do côncavo (utilizei uma sombra de uma paleta que eu tenho a tanto tempo que apagou o nome da marca. Realmente não sei, mas o verde é escuro e bem brilhoso. Infelizmente a iluminação da foto não valorizou tanto a cor perfeita desse verde, mas dá pra ter uma noção do tom).
2. Aplique sombra azul do meio do olho até o canto interno da pálpebra móvel, completando o desenho da sombra verde, mas sem marcar o côncavo (utilizei a sombra azul escura que tem no quarteto de sombras 560 Serene da Revlon);
3. Aplique a sombra dourada do canto interno até juntar com a sombra verde, mas apenas no desenho do côncavo (utilizei a sombra dourada do quarteto da Revlon que citei no item 2. É um dourado bem claro, mas ilumina bastante o olhar);
4. Aplique sombra verde na pálbebra inferior, bem rente aos cílios, com um pincel chanfrado.

5. Aplique máscara para cílios de sua preferência. Eu usei a Ilegal Lenght da Maybelline.

6. Faça uma linha fina com delineador rente aos cílios superiores, acompanhando o desenho da sombra. Eu usei o delineador Color Trend Preto da Avon.
Está pronto o make discreto da Copa! Não esqueça de aplicar o batom e/ou gloss de sua preferência :)
Gostaram? Prometo que o próximo tutorial vai ter uma iluminação melhor :D

domingo, 15 de junho de 2014

5 Dicas para Emagrecer!

Esse é um assunto que todo mundo tem sempre um palpite, uma receita e uns quilinhos a mais tirando a nossa paz com o espelho.
A redução de peso deve ser gradativa.
A importância da reeducação alimentar é eliminar peso de maneira saudável, evitando o efeito sanfona que acontece SEMPRE com dietas restritivas e malucas. Infelizmente não existe um milagre e a obesidade é a doença que mais mata no mundo inteiro.





Até a próxima!

Cristiane Silveira Dutra
Nutricionista Clínica
CRN: 20073
Telefone para contato: (11) 29762951

sábado, 14 de junho de 2014

Base Fit Me Maybelline X Base Pure Makeup Maybelline



Faz pouco tempo que fui em Aceguá, no Uruguai, e comprei a base Fit Me da Maybelline, que acredito ainda não estar a venda no Brasil. Por isso resolvi compartilhar com vocês minhas impressões sobre essa base e comparar com a Pure Makeup também da Maybelline.


1. Fit Me 

Pontos Positivos: A base tem uma cobertura super legal. Dá até pra usar de noite, em maquiagens mais produzidas. Já vi em outros blogs a recomendação para usar duas camadas para makes noturnos mais pesados. Eu nunca usei duas camadas, porque acho que pesa demais e marca muito a expressão. O cheiro dela é bem agradável. Além disso, a pele fica super sedosa, parece bem hidratada quando você passa a base. Vale ressaltar que minha pele é normal, mas no verão ela fica um pouco oleosa na zona T.

Pontos Negativos: Não recomendo pra quem tem pele oleosa de jeito nenhum. Vai deixar a pele ainda mais oleosa. Mesmo quem tem pele normal e seca precisa fazer o acabamento com pó facial pra segurar mais a maquiagem. Outro aspecto negativo da base é que ela sai muito fácil. Então, se você for usar, carregue na bolsa para retocar. E cuidado com a roupa, já manchei algumas com a Fit Me. Por último, não gostei da embalagem, pois não tem como controlar a quantidade de base que sai do pote. 

Cor: A cor que comprei foi a 130 (a mais clara que achei na loja, pois sou muito branquela). Só que não ficou tão legal no meu tom de pele, ficou mais escuro. Ela tem um tom mais amarelado e eu sou "branca rosada". Mas dá pra usar de noite e quando estou mais bronzeada. 

Preço: Pelo que eu sei, ainda não chegou no Brasil. No Uruguai, paguei US$20. Sei que existem alguns sites que importam para o Brasil, não tenho como indicar nenhum, porque nunca comprei por site por puro medo de ser taxada.


2. Pure Makeup

Pontos Positivos: Eu simplesmente adoro essa base. Uso muito, muito mesmo. Dá até pra ver na foto a embalagem toda manchada. Acho a cobertura dela muito boa para o dia-a-dia. Além disso, o tom dela fica bem próximo ao da minha pele. A embalagem é ótima, dá pra aproveitar até o final da base e tem uma saída mais estreita, que permite controlar melhor a quantidade para aplicação. O acabamento é anti-brilho e ela é super indicada pra quem tem pele mista ou oleosa. 

Pontos Negativos: A durabilidade não é tão boa, assim como a cobertura. Não indico o uso em uma maquiagem carregada, por exemplo. Ela seca bem rápido, então tem que passar correndo pra não ficar manchada.

Cor: Minha cor é a 20, bege claro e fica perfeita no meu tom de pele!

Preço: Em média, de R$29,00 a R$36,00. Pode ser encontrada em várias perfumarias e farmácias.

Bases na pele

Curtiram? 



sexta-feira, 13 de junho de 2014

10 produtos para arrasar na torcida nessa Copa!

Vai ter Copa, sim! Aliás, já está rolando a Copa do Mundo. Logo no jogo de estreia o Brasil bateu a Croácia com uma bela ajuda do arbitro, vencendo o jogo por 3x1.
Apesar de toda a confusão em torno da Copa, eu estou torcendo para o Brasil. Afinal, agora que já está acontecendo o Mundial, não tem muito o que fazer. Acho que a discussão dos nossos problemas como país tem que acontecer na hora do voto, na época das eleições, no dia-a-dia. 

Nesse clima de Copa, fiz uma lista de produtos top para arrasar nas produções durante os jogos do Brasil. 

















1. Esmaltes Amarelosil e Azulaço, da Quem Disse, Berenice?, R$11,90, cada; 
2. Sombras Azulbela e Verdito, da Quem Disse, Berenice?, R$25,90, cada; 
3. Trio de Sombras Intense Brasil em Festa, O Boticário, R$23,90, cada; 
4. Sombra Duda Molinos, cor Fresh Green, Duda Molinos, R$26,00 (na Sephora); 
5. Lápis de olho, cor Kalisté, NARS, R$88,00 (na Sephora); 
6. Lápis de olhos Nano Eyeliner, cor Azur Blue, Sephora, R$19,00; 
7. Sombras Pressed Pigmente, cor midnight (azul escura) e Pro Longwear Eye Shadow, cor Styledriven (azul mais clara), MAC, R$99,00, cada; 
8. Iluminador Glitter, cor Gold, Make Up Forever, R$57,00 (na Sephora); 
9. Sombra Eye Shadow, cor yellow (002), Make Up Forever, R$84,00 (na Sephora); 
10. Máscara para cílios Lash Love Colorida, nas cores verde e azul, Mary Kay, R$37,00.
Dica: A Quem Disse, Berenice? está com uma promoção no site que dá 20% de desconto em qualquer produto que tenha as cores do Brasil.
Espero que curtam as dicas de produtos :)

Os 5 melhores looks da Jen Lawrence no red carpet

Apesar de adotar um estilo mais casual no dia-a-dia, Jennifer Lawrence brilha no red carpet. 
A atriz ficou super conhecida como a personagem Katniss, protagonista da série de filmes "Jogos Vorazes", e também levou o Oscar de Melhor Atriz em 2013 pela atuação fantástica em "O lado bom da vida" (aliás, tenho que fazer resenha desse livro, porque é muito bom).
Eu elegi os cinco melhores looks da diva pra você se inspirar!

Première de "Em Chamas" em Los Angeles
Jen usa um vestido Dior com transparências e desenhos geométricos.
No rosto, maquiagem que nem parece maquiagem. Batom rosa escuro, olho levemente esfumado com sombra prateada, delineado discreto e bastante rímel.  

Critics' Choice Awards 2013
Vestido preto com transparência no decote (e nas costas, que não dá pra ver na foto), cintura super marcada da Prabal Gurung.
O coque lateral, meio bagunçado, com a franja lateral deu um charme na produção.
Jen apostou mais uma vez no batom rosa escuro, olhos esfumados com lápis preto, delineado marcado e muito rímel. 

Oscar 2014
Mais um vestido divo da Dior, super simples e elegante. Adorei o detalhe no quadril. 
Maquiagem minimalista de sempre, mas linda! Batom nude, sombra nude, delineado discreto e rímel.

Oscar 2013
Meu preferido! E claro que é mais um vestido da Dior. Tomara que caia, cintura marcada e muito pano nas pernas, quase um vestido de princesa Disney, mas muito mais elegante.
A maquiagem não muda muito, batom nude, olho levemente esfumado, sombra prata e rímel caprichado.

Globo de Ouro 2013
Outro vestido Dior incrível, tomara que caia vermelho, com a cintura super marcada pelo cinto preto. A maquiagem é praticamente a mesma das outras produções. No cabelo, o elegante coque que a atriz costumava usar quando tinha cabelos longos.

Curtiram? 

quinta-feira, 12 de junho de 2014

A culpa é das estrelas

"Alguns infinitos são maiores que outros".


Segunda-feira de noite arrastei meu marido até o cinema pra assistir "A culpa é das estrelas". O filme, adaptado do livro de John Green, conta a história de Hazel Grace (Shailene Woodley), uma adolescente diagnosticada com câncer na tireóide e no pulmão, que luta desde nova contra a doença. Forçada a frequentar um grupo de apoio a portadores de câncer, Hazel conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), que também teve câncer e continua em tratamento. Enquanto Hazel é mais fatídica com relação à própria doença, Augustus tem uma visão otimista do mundo. Os dois se apaixonam em uma história emocionante e tudo que eu contar a partir daqui vai ser muito spoiler e além disso todo mundo conhece um pouco da história, né. 
Mas vamos às minhas impressões do filme. É realmente uma história muito comovente. Eu não li o livro pra saber o quão fiel o filme é à história escrita ou se é melhor, mas já ouvi opiniões de pessoas que leram o livro e acharam o filme ainda melhor. Eu até nem chorei o quanto achei que choraria ao contrário de uma menina próxima a mim que deve estar chorando até agora, tadinha
Apesar de ter alguns clichês normais de filmes românticos, a história surpreende em várias partes. O mais legal, pra mim, foi as expressões dos atores mesmo, a forma honesta como eles contaram a história. E também algumas lições do filme que me fizeram refletir por algumas horas, como a existência de infinitos maiores do que outros infinitos, que não podemos escolher não nos machucar, mas quem nos machuca e por aí vai.
Outra coisa que achei muito interessante foi o fato de o livro ter sido baseado em uma história real, da adolescente Esther Earl, que infelizmente morreu com 16 anos.
Pra quem não viu ainda, segue o trailer do filme:


Aliás, hoje é dias dos namorados! E se você ainda não comprou o presente pra sua namorada que adora "A culpa é das estrelas", tem dica aí em baixo de presentinhos fofos inspirados no filme.


quarta-feira, 11 de junho de 2014

Tem que ter na bolsa!

Aí vai uma dica pra gente prática e que adora ter o universo inteiro dentro da bolsa: Lenços Removedores de Esmalte Océane Femme e Lenços Removedores de Maquiagem Fenzza.

Esses lencinhos são super úteis para ter na bolsa, levar em viagens, porque as embalagens são pequenas. O Removedor de Maquiagem vem com 30 lencinhos (eu consigo remover uma maquiagem mais pesada com uns 4 lencinhos) e o de Esmalte com 25 lenços (eu tiro esmalte escuro das duas mãos com uns 5 lencinhos). Parece que existe o removedor de make da Océane também, mas ainda não vi.
Eu comprei esses dois na Rua 25 de Março, naquelas lojinhas de maquiagem e bijus (jamais vou lembrar o nome da loja). O removedor de esmalte eu já vi em milhares de farmácias, então é super fácil de achar.
Vale muito a pena, especialmente para emergências, recomendo!